Notícias

24/08/2017 10:38 Só Notícias

Silval diz que pagou R$ 200 mil para deputado não lhe incriminar em CPI e outro deputado estaria envolvido

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) acusou o deputado estadual Oscar Bezerra (PSB) de ter pedido R$ 15 milhões de propina para livrá-lo de qualquer envolvimento nos relatórios da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Obras da Copa que foi instaurada em 2015 a fim de apurar as possíveis irregularidades nas obras inacabadas do estádio. As acusações contra Oscar fazem parte da delação premiada de Silval, homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e novo trecho foi divulgado, esta noite, pela Tv Centro América.

Silval disse para procuradores da República que o ex-prefeito de Nobres, Devair Valim de Melo, teria o  procurado em nome do deputado para intermediar o pedido R$ 15 milhões para que a CPI “não andasse”. Silval revelou ainda que, ao longo de outros encontros, o valor baixou para R$ 10 milhões. Além disso, detalhou que um desses encontros ocorreu no estacionamento de um supermercado, em Cuiabá.

Neste dia, segundo Silval, Oscar Bezerra teria insistido para que ele pagasse propina para que não fosse indiciado pela CPI e chegou a indicar uma conta pertencente a uma factoring para Silval depositar. Ele disse que pagou R$ 200 mil mas como foi preso em setembro de 2015 na primeira fase da “Operação Sodoma” não deu continuidade aos pagamentos. Ele afirmou que tem provas do pagamento da propina. Silval chegou a prestar depoimentos para a CPI.

Outro deputado integrante da comissão teria, então, procurado Rodrigo Barbosa, filho de Silval, para “resolver a questão da CPI”. No entanto, o nome do parlamentar não foi divulgado.

A CPI das obras da copa demorou mais de dois anos para ser concluída. Foram gastos R$ 3 milhões para sua execução. O relatório final apontou a existência de fraudes, descumprimento de contratos, superfaturamento, pagamentos indevidos e má qualidade dos serviços nas obras, além do descumprimento do cronograma proposto pela execução das obras, que já custou R$ 1 bilhão. O documento foi enviado ao Ministério Público.

Outro lado
O deputado Oscar Bezerra ainda não se posicionou sobre a denúncia. Já o ex-prefeito Devair Valim não foi encontrado.


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo